A SEGURANÇA JURÃDICA E O NEOCONSTITUCIONALISMO: INCORREÇÕES E CONTRADIÇÕES DA TENTATIVA DE SUPERAÇÃO DA SEPARAÇÃO DE PODERES

Lucas De Laurentiis

Resumo


O artigo trabalha com a contradição entre o movimento neoconstitucionalista e a noção de segurança jurídica. Para tanto, expõe e critica conceitos e noções, tais quais a separação qualitativa entre regras e princípios. Por fim, o trabalho aborda temas ligados ao controle de constitucionalidade brasileiro, buscando com isso demonstrar a importância concreta do tema discutido.

Palavras-chave


Segurança jurídica, neoconstitucionalismo, crítica

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXY, Robert. “Sobre a estrutura dos princípios fundamentaisâ€, in: Revista internacional de Direito Tributário, Belo Horizonte, vol. 3, jan./jul. (2005): 155-167.

______. Teoria dos Direitos Fundamentais. São Paulo: Malheiros, 2008.

AMARAL, José Levi Mello do. “Da Admissibilidade da restrição temporal de efeitos das decisões de inconstitucionalidade em controle concretoâ€, in: Horbach, Carlos

BASTIDE et all (coord.), Direito constitucional: estado de direito e democracia: estudos em homenagem ao Professor Manoel Gonçalves Ferreira Filho, São Paulo: Quartier Latin, 2011.

ÃVILA, Ana Paula. A modulação dos efeitos temporais pelo STF no controle de constitucionalidade: ponderação e regras de argumentação para a interpretação conforme a Constituição do art. 27 da Lei 9.868/99. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2009.

ÃVILA, Humberto. Segurança jurídica: entre permanência, mudança e realização do Direito Tributário. São Paulo: Malheiros, 2011.

BÄCKER, Carsten. “Regras, princípios e derrotabilidadeâ€, in: Revista brasileira de estudos políticos, Belo Horizonte, n. 102, jan./jun. (2011): pp. 55-82.

BARROSO, Luís Roberto. Interpretação e aplicação da Constituição. 6a ed. São Paulo: Saraiva, 2004.

______. O controle de constitucionalidade no Direito Brasileiro. 5a ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

______. “Mudança na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal em matéria tributária: Segurança jurídica e modulação dos efeitos temporais das decisões judiciaisâ€. Revista de Direito do Estado, n.o 2, abr./jun. (2006): 261-289.

CARVALHO FILHO, José dos Santos. Manual de Direito Administrativo. 23a ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010.

CORREIA, Hugo Alexandre Pedro. “Admissibilidade da restrição temporal de efeitos em fiscalização concretaâ€. MORAIS, Carlos Blanco (coord.), As sentenças intermédias da Justiça constitucional: estudos luso-brasileiros de Direito Público. Lisboa: AAFDL, 2009.

FERREIRA FILHO, Manoel Gonçalves. Princípios fundamentais do Direito constitucional, São Paulo: Saraiva, 2009.

HAMILTON, Alexander; JAY, John; MADISON, James. O Federalista. Campinas: Russel, 2009.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Direito Constitucional e teoria da Constituição. 7a ed.Coimbra: Coimbra Editora, 2003.

MIRANDA, Jorge. Manual de Direito Constitucional. Tomo IV – Direitos fundamentais, 2a ed. Coimbra: Coimbra Editora, 1998.

_____. Manual de Direito Constitucional. Tomo VI – Inconstitucionalidade e garantia da Constituição, 3a ed. Coimbra: Coimbra Editora, 2008.

MONTESQUIEU. Do espírito das leis. 1a ed., São Paulo: Abril, 1973.

POSCHER, Ralf. “Einsichten, Irrtümer und Selbstmissverständnis der Prinzipientheorieâ€, in: SIECKMANN, Jean-R, Die prinzipientheorie der grundrechte, Baden-Baden: Nomos, 2007.

RAMOS, Elival da Silva. Controle de constitucionalidade no Brasil: perspectivas de evolução. São Paulo: Saraiva, 2010.

SAMPAIO, Flávia Cerqueira. “Os efeitos diferidos para o futura de uma decisão de inconstitucionalidadeâ€. MORAIS, Carlos Blanco (coord.), As sentenças intermédias da Justiça constitucional: estudos luso-brasileiros de Direito Público. Lisboa: AAFDL, 2009.

SIECKMANN, Jan-R. El modelo de los princípios del derecho, Bogotá: Universidad externado de Colômbia, 2006.

SILVA, Virgílio Afonso da. “O proporcional e o razoávelâ€. Revista dos Tribunais, São Paulo, v. 798, p. 23-50, 2002.

_____. “Princípios e regras: mitos e equívocos de uma distinçãoâ€. Revista Latino Americana de Estudos Constitucionais, no 1 (2003): 607-630.

SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. 24a ed. São Paulo, Malheiros, 2005.

SCHMITT, Carl. Die tyrannei der Werte, Berlim: Duncker und Humblot, 2011.

NOVAIS, Jorge Reis. Os princípios constitucionais estruturantes da República Portuguesa. Coimbra: Coimbra Editora, 2004.

VALIM, Rafael, Princípio da segurança jurídica no direito administrativo. São Paulo: Malheiros, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

ISSN 2359-3474